Venda ou alugue a sua casa!
Área Pessoal Lista de imóveis

Pesquisar Notícias

Pesquisar

ler mais Agenda

07 mai 13 a 11 mai 13 Tektónica Moçambique

26 out 12 a 28 out 12 - Madrid - Palacio de Congresos de Madrid Salón de la Vivienda de Madrid

01 março 2012

CASAIS ganha projecto de 30 M€ na Argélia

CASAIS ganha projecto de 30 M€ na Argélia

A CASAIS Engenharia e Construção acaba de ver adjudicada a construção da sua primeira obra na Argélia, um edifício de hotel e escritórios, em Chéraga, Argel, no valor de 30 ME. O hotel de quatro estrelas será operado pela cadeia Holiday Inn e será o edifício mais alto da capital argelina.

O valor da adjudicação tem a particularidade de incluir, para além da construção, a consultoria na área hoteleira, de projeto de execução e Project Manager. Esta empreitada resulta da parceria realizada há um ano entre a CASAIS e um grupo empresarial argelino “com o espírito de aliar o know how do grupo CASAIS nesta área e a vontade deste grupo empresarial de construir e gerir o seu primeiro hotel”, refere fonte da CASAIS.

De acordo com a mesma fonte, “temos expetativas bastante positivas para a execução deste projeto por ser um modelo pioneiro de parceria com um cliente, por ser o nosso primeiro projeto na Argélia e também por se tratar de um edifício de referência no panorama urbano de Argel”.

A CASAIS ficará responsável por gerir e coordenar este projeto mas terá igualmente a seu cargo todos os serviços de backoffice de apoio à empresa promotora que envolverão a colaboração de vários departamentos da empresa-mãe em Braga. Por outro lado, estarão também envolvidos na construção várias empresas do Grupo. “Este é, sem duvida, um papel particularmente interessante no panorama atual, uma vez que temos o encargo de consultar e contratar empresas portuguesas para as várias subempreitadas que serão integradas na empreitada geral ”.

Refira-se que este modelo de gestão/construção de obra é inovador e foi desenhado pela CASAIS com o intuito de ir ao encontro das necessidades do Cliente e da própria estrutura CASAIS uma vez que permite “exportar um vasto leque de serviços, a partir de Portugal, que vão para além do tradicional serviço de construção, rentabilizando a estrutura interna da empresa e colmatando o decréscimo do volume de trabalho no nosso país”.

O atual panorama do setor em Portugal exige novas abordagens. “ A fileira do setor da construção tem excesso de capacidade para as necessidades atuais e futuras do país. Para compensar o excedente, a saída passa pela internacionalização, por forma a que as empresas possam colocar esse excedente no mercado externo, impulsionando por essa via as exportações portuguesas, controlando o desemprego e garantindo a sobrevivência das empresas lusas”.

De acordo com os responsáveis da CASAIS, este projeto pretende ser o primeiro de muitos a inaugurar uma forma de cooperação entre as várias empresas do Grupo, por um lado, e a promoção de parcerias com outras empresas do setor. “ Efetivamente contamos com a participação de várias empresas do Grupo, neste projeto, nomeadamente da hotelaria, das carpintarias e das instalações eletromecânicas e revestimentos. Iremos também estudar parcerias estratégicas das nossas empresas com outros parceiros de referência da CASAIS como uma forma mais abrangente de abordar o mercado argelino, sendo que esta obra será uma boa plataforma de lançamento desta cooperação com fornecedores, parceiros de negócios, subempreiteiros e outros agentes. Este é já um procedimento habitual noutros mercados onde atuamos e onde temos vindo a integrar com sucesso empresas com as quais já trabalhamos em Portugal”.

Aposta na internacionalização é alternativa à estagnação do setor em Portugal

O Grupo CASAIS chegou à Argélia no inicio de 2011, tendo já um escritório em El Mouradia, no centro de Argel. Em 2012, a CASAIS Argélia espera faturar cerca de 15 milhões de euros.

Neste momento, a CASAIS , para além do contrato para a realização do Hotel em Argel, já efetivou a entrada no país de uma das filiais do Grupo Casais, a Carpincasais, com um contrato de fornecimento de carpintarias (portas, portas corta-fogo, armários, móveis) para duas torres habitacionais de luxo com 15 andares. Encontra-se ainda em fase negocial a realização de um conjunto habitacional “chave na mão” de 91 apartamentos, onde a CASAIS foi “a empresa escolhida no concurso”.

Face ao atual cenário do sector a nível nacional, a alternativa passa pelo reforço da componente internacional e os mercados externos representarão este ano 70% da atividade, atingindo um volume de negócios internacional de 165M€ – mais 30% do que em 2011. O crescimento na área internacional é um processo associado a um ciclo estratégico, onde o trabalho desenvolvido em 2011 teve o efeito desejado em 2012, quer para os negócios da Engenharia e Construção, quer para as outras áreas de negócio do Grupo. “Traçamos o objetivo de entrar com empresas do Grupo no mercado internacional epor exemplo, a Carpincasais já executou trabalhos na Bélgica e já tem igualmente um contrato na Argélia”, afirma fonte da CASAIS.

Na verdade, o aumento da atividade nos mercados internacionais tem possibilitado a mobilização de recursos: em 2011 foram mobilizados cerca de 21 recursos para a área internacional e este ano aponta-se para a mobilização de cerca de mais 30, cifrando-se atualmente o número de recursos portugueses afetos a projetos internacionais no total de 521 pessoas.

A estratégia para 2012 visa o reforço nos mercados internacionais onde o Grupo já atua há mais tempo, sejam mercados maduros como na Alemanha, Bélgica, Holanda e Gibraltar, sejam mercados em desenvolvimento e em crescimento como o Brasil, Angola, Marrocos, Moçambique e Cabo Verde. “Continuaremos a apostar na especialização para marcarmos presença em áreas onde é exigida mais competência, como a indústria (Oil&Gas), as infraestruturas, as obras especiais e as empreitadas relacionadas com o Ambiente. Esperamos em 2012 ter já trabalhos concretos no Qatar e em Omã."

"As previsões para este ano apontam também, por exemplo, Angola como o mercado com maior crescimento atingindo um volume de cerca de 75 milhões €. Neste momento, mobilizámos cerca de dez colaboradores para a Casais Angola e pretendemos mobilizar mais dez para esta empresa e para outras do Grupo a operar no mercado angolano, nomeadamente a EIA, HidroAngola e Probetão. Estamos a trabalhar para alargar a nossa atividade na Europa com a entrada na França e na Suíça por forma a expandir a presença com todas as empresas do Grupo”, adiantam os responsáveis da CASAIS.

Fonte: CASAIS

Comentário

Submeter

Os comentários são sempre sujeitos a apreciação prévia. Ficam excluídos da sua colocação online os comentários considerados ofensivos, insultuosos, difamatórios, inflamados, discriminatórios, e desadequados ao texto alvo de comentário.